Banda é presa com 2 quilos de café da manhã em São Paulo

Integrantes da banda Porcas Borboletas, de Minas Gerais, foram detidos ontem com dois kilos de café da manhã, em frente a hotel de luxo em São Paulo. Foram encontradas 4 maçãs, duas pêras, sachês de ovomaltine, queijo, presunto de peito de peru, iogurtes, pães de queijo, ovo mexido e bacon frito envolto em guardanapo. Informantes teriam relatado o delito à polícia.

Ricardo Batista Ramos, o Ricardim, tentou justificar a contravenção alegando necessidade básica: "Vamos permanecer em são paulo por um bom tempo ainda. O café da manhã do hotel em que estávamos hospedados se encerra às 10 da manhã. E a turnê da banda em São Paulo se estende até quinta. Foi preciso estocar alimento".

Chelo Lion Tigerdog também tentou prestar esclarecimentos à imprensa e à polícia. Todavia, não chegou a formular uma defesa, dado o embargo imposto à sua voz pelos dois pães de queijo com presunto e mussarela que tentava em vão deglutir. Os meliantes foram detidos imediatamente.

Mariana Soldi, eleita advogada do grupo, ainda não entrou com o pedido de habeas corpus. Chegou a produzir o documento, mas disse ter sido orientada por seus clientes a, antes de tudo, conseguir autorização para a entrada dos alimentos apreendidos na cela. "Que vale a liberdade, se estamos longe dos nossos pães de queijo?" – questionou o guitarrista Moita Mattos.