Foto: Gil Oliveira

atendimento vivo

Tava eu descendo a raposo tavares a mil por hora com meu gol mil 94, a placa do automóvel batendo lata com o poperô das caixas de som, ultrapassagens alucinantes, rastro de fogo ficando pra trás com o trilho que o veículo faz.

Tava a mil por hora, mas dentro dos limites de velocidade. Sou um playboy incorrigível, mas justamente por isso ajuizado. Todo mundo sabe, esses velocímetros da vida são incapazes de dizer a verdade. Relógios, coitados, não são mais que a sistematização da mentira. Quando eu vou poder acreditar no peso que me indica a balança da farmácia? Sou mais pesado que uma locomotiva. Sensação térmica 45 graus.

Pois eu vinha descendo a raposo tavares a mil por hora quando o telefone apita. DDD 88, que saudade desse sotaque, vou atender.

O rapaz do outro lado tinha a voz do Chacrinha. Mandou um "atendimento vivo, boa tarde" e anunciou que eu havia sido contemplado com o sorteio de 20 mil reais. Perguntou como eu me sentia com a notícia.

Adorei o insert de subjetividade que ele trouxe ao papo. Como eu estava me sentindo?

- Rapaz, eu não estou acreditando!

Percebi a inquietação no outro lado da linha. A minha resposta, ambígua, deve ter feito ele desconfiar da minha credulidade. Não acredita de tão feliz, ou não acredita porque minha picaretagem não colou? Mesmo assim prosseguiu.

- Você deve seguir alguns passos pra receber esse montante, senhor Danilo.

- Diz pra mim o passo a passo que eu realizo ainda hoje. Suponho que eu deva pagar uma taxa pela transferência dos valores, não é isso, companheiro?

- É exatamente isso, campeão.

- E eu posso fazer o que eu quiser com essa grana?

- Perdoa, campeão, a ligação falhou.

- É que a vivo é uma bosta. Mas eu ia dizendo: posso fazer o que eu quiser com esse dinheiro?

- Mas é claro, senhor Danilo. O dinheiro é todo seu.

- Pois então eu gostaria que o senhor doasse o dinheiro pra instituição de caridade do Luciano Huck, aquela que realiza o sonho de crianças carentes, manja?

Desligou o telefone na minha cara.

Trinta minutos depois, outra ligação. DDD 88.

- Companheiro, abomino a sua profissão. Ficar bulindo no dinheirinho dos outros. Além do que, o senhor finge muito mal. Percebi a picaretagem com a primeira frase da ligação anterior. Desiste disso aí, tenta alguma coisa no ramo dos tecidos, que você vai ter mais sucesso.

A despedida dele, confesso, me comoveu.

- Tudo bem, campeão, tudo bem.

E desligou de novo.

Vinte minutos depois, outra ligação. DDD 88. Atendi, ele fez a mesma festa. Embarquei na onda, já rolava até uma intimidade. 

- Uma dúvida: até que hora vai o seu expediente? Quantas tentativas hoje? Pegou alguma velhinha?

- É você de novo, campeão?

- Sim, e estou curiosaço. Conta um pouco do seu trampo aí, vai. Dá essa alegria pra mim.

O que veio depois disso foi o relato mais espantoso que ouvi na vida. Ele estava em uma hotel vagabundo no centro histórico de Recife, um calorão sinistro. Tinha um telefone clonado nas mãos, um ventilador e um aparelho de som por perto. Esse aparelho, em continous play, reproduzia o som ambiente de alguma sala de telemarketing, gravação pirata que ele conseguiu no youtube. Passava o dia tentando "vender esse peixe" pras velhinhas, quase nunca dando certo. Pra no fim de tarde dar um mergulho no mar de tubarões, passar um rexona nas axilas e correr pro forró, onde se acabava com a pinga, com os giros na pista e com o sexo barato das meninas do centro histórico.

- Digno, muito digno, campeão.

- Abraço pra você, senhor Danilo. Qualquer dia vem me visitar.  

Read More

Banda é presa com 2 quilos de café da manhã em São Paulo

Integrantes da banda Porcas Borboletas, de Minas Gerais, foram detidos ontem com dois kilos de café da manhã, em frente a hotel de luxo em São Paulo. Foram encontradas 4 maçãs, duas pêras, sachês de ovomaltine, queijo, presunto de peito de peru, iogurtes, pães de queijo, ovo mexido e bacon frito envolto em guardanapo. Informantes teriam relatado o delito à polícia.

Ricardo Batista Ramos, o Ricardim, tentou justificar a contravenção alegando necessidade básica: "Vamos permanecer em são paulo por um bom tempo ainda. O café da manhã do hotel em que estávamos hospedados se encerra às 10 da manhã. E a turnê da banda em São Paulo se estende até quinta. Foi preciso estocar alimento".

Chelo Lion Tigerdog também tentou prestar esclarecimentos à imprensa e à polícia. Todavia, não chegou a formular uma defesa, dado o embargo imposto à sua voz pelos dois pães de queijo com presunto e mussarela que tentava em vão deglutir. Os meliantes foram detidos imediatamente.

Mariana Soldi, eleita advogada do grupo, ainda não entrou com o pedido de habeas corpus. Chegou a produzir o documento, mas disse ter sido orientada por seus clientes a, antes de tudo, conseguir autorização para a entrada dos alimentos apreendidos na cela. "Que vale a liberdade, se estamos longe dos nossos pães de queijo?" – questionou o guitarrista Moita Mattos.

Read More